Blog

É possível evitar ou minimizar prejuízos?

É possível evitar ou minimizar prejuízos?

Prejuízos sempre serão indesejáveis. É possível evita-los?

Evidentemente, todo e qualquer prejuízo é indesejável. Em algumas empresas, o assunto é tão incômodo que chega até mesmo a ser um tabu, uma questão indesejável de se abordar. E evitar prejuízos inteiramente – por completo –, é impossível, o que só torna as coisas piores; afinal, temos que aprender a lidar com o imprevisto, aceitando a dolorosa verdade de que nem sempre estaremos no completo controle das circunstâncias. Apenas depois de muito tempo, com uma certa experiência adquirida, é possível minimizar prejuízos de uma forma mais coerente e pragmática, e lidar com eles de maneira um pouco mais serena e tranquila.

No entanto, é fundamental tocar no assunto, até como uma forma de orientar empreendedores mais jovens. Afinal, todo bom empreendedor deve ser estimulado, mas deve também cultivar apreço pelo seu capital, que, com certeza, foi conquistado com muito trabalho e dificuldade. No entanto, você não pode ser cauteloso demais; afinal, não quer apenas manter o seu capital, mas pretende aumenta-lo, expandi-lo, investir de forma a propiciar o desenvolvimento e o progresso do seu empreendimento, para ser bem sucedido, fazer bons e lucrativos negócios, e prosseguir na expansão do seu capital. Então, como proceder? 

1) Seja cauteloso

Nunca invista todo o seu dinheiro, mesmo em um produto ou em uma tecnologia que, a princípio, pareça ser muito promissor. Avalie com calma as possibilidades, pesquise e estude todas as informações que estão relacionadas ao seu objetivo. Mesmo que seja aparentemente rentável, você deve ter em mente que, para ter lucro, você deve repassar o custo agregado aos seus clientes. E você deve se perguntar, então, se eles estarão dispostos a pagar o valor adicional pelo produto ou serviço que você oferece. Nem todos podem concordar com um acréscimo, e se um grande número de clientes recuar, você pode ficar empenhado.   

 2) Desconfie de tudo que pareça “bom demais”

Ninguém conquista prosperidade da noite para o dia. No entanto, não raro somos saturados por promessas de riqueza instantânea, por links e pop-ups que aparecem quando estamos navegando na web, que prometem sucesso financeiro imediato. Evidentemente, todos queremos alavancar o nosso negócio, nos tornando prósperos, mas isso raramente acontece em um período curto de tempo. Normalmente, você terá que trabalhar muito, e todos os investimentos tentadores que prometem a você deixa-lo rico em pouco tempo, em sua grande maioria – 99% das vezes, na verdade – são esquemas que irão deixa-lo pobre, e que irão enriquecer apenas os golpistas e fraudadores que o estão aplicando. Lembre-se, ninguém tem a fórmula do enriquecimento instantâneo, ela é apenas um chamariz para atrair os ingênuos que ficam facilmente encantados com propostas atraentes de sucesso fácil.

3) Aprenda com empreendedores experientes

Nem todo o empreendedor estará disposto a ajuda-lo, às vezes por falta de interesse, às vezes por falta de tempo. Não obstante, procure por livros e vídeos gratuitos online, que o ajudarão a ser cauteloso com relação aos seus investimentos. Evidentemente, você pode partir do princípio básico de que deve ganhar mais do que gasta, mas perceberá que este nem sempre é um objetivo fácil de alcançar. Em determinados meses, você pode ter um faturamento relativamente baixo, onde será impossível cobrir os custos fixos. É aí que entra o próximo tópico.

4)  Tenha sempre uma reserva financeira substancial

Tenha sempre uma reserva financeira para a qual você pode recorrer, para pagar as contas dos meses em que você não foi capaz de bater a sua meta de faturamento, para pagar, ao menos, os custos fixos. Ou para que você consiga pagar aquela compra extra que você precisou fazer, para suprir um imprevisto ou uma emergência. De qualquer maneira, não fique gastando esse dinheiro levianamente. Procure sempre registrá-lo em suas planilha de perdas, com o objetivo de repor mais tarde, quando você atingir o faturamento estipulado. Assim, você fica motivado a bater as suas metas financeiras, visto que a obrigação de estendê-la sempre deverá coincidir com gastos emergenciais não-previstos, que o obrigaram a mexer em sua reserva financeira.  

De qualquer maneira, procure sempre manter suas planilhas em dia, com tudo o que você gastou, e de onde saiu o dinheiro para pagar todas as contas. Evite também misturar as coisas, e usar dinheiro da sua conta bancária pessoal para pagar despesas (salvo quando imprescindível ou absolutamente necessário). Isso minimiza gastos supérfluos, e é possível manter um controle mais detalhado do fluxo financeiro de todo o dinheiro que entra e sai da empresa.

Evidentemente, não importa quão organizado você seja, será impossível evitar prejuízos sempre, em todas as ocasiões. Eventualmente, você terá, vez ou outra um prejuízo financeiro, o que é consequência natural de sua incapacidade de prever completamente todas as circunstâncias que enfrentará, ao longo de sua carreira profissional. Não se martirize por conta disso. Existem formas e maneiras eficientes de minimizar prejuízos, especialmente quando evitamos gastos desnecessários, compramos apenas o que é impreterivelmente fundamental, nas quantidades corretas e pesquisando as empresas que oferecem os fretes mais baratos, e não correndo riscos desnecessários.

Hoje, devemos economizar sempre que possível, e, ao fazer isso com afinco, você já está trabalhando em um salutar processo de minimização de perdas. Incorporar esse hábito à sua cultura de trabalho – por mais que exija bastante dedicação –, é um requisito fundamental para reduzir prejuízos ao máximo, e garantir o seu sucesso financeiro, bem como o êxito do seu negócio.

Artigo originalmente publicado no jornal A Folha do Sudoeste, periódico bissemanal de Palmas, Paraná, edição de 05 a 07 de dezembro de 2018. 

Compartilhe esse texto:

Sobre Mim

Sobre Mim

O Ultraconservador é um reacionário cristão antissocialista, anticomunista, antimarxista e antiestatista. Um indivíduo sem medo do establishment socialdemocrata ditatorial, corrosivo e totalitário. É colaborador de periódicos (jornais e revistas) e portais eletrônicos do Rio Grande do Sul, Paraná e São Paulo.