Blog

Os retardados mentais covidianos e sua crença na falácia do resfriado eterno

Os retardados mentais covidianos e sua crença na falácia do resfriado eterno

A histeria coletiva covidiana está atingindo níveis cada vez mais absurdos e extraordinários. Novos lockdowns estão sendo decretados e com isso as condições de vida da população estão piorando drasticamente. As pessoas precisam de renda e de alimentos para sobreviver, mas os tiranos do estado e os déspotas covidianos parecem estar absolutamente determinados a executar um grande extermínio usando a inanição como instrumento de genocídio, e eles estão obtendo êxito. 

Atualmente, as pessoas não estão sofrendo com o coronavírus globalista, mas com a fome, a miséria, a carestia e o desemprego. A mídia depravada e satanista, no entanto, não fala absolutamente nada sobre isso, porque todas as demais desgraças existentes — provocadas deliberadamente pela ditadura do coronavírus — não são compatíveis com a narrativa oficial do sistema. Para a mídia mainstream, a única desgraça que existe no mundo é o resfriado eterno que nunca termina. 

O ato de exterminar pessoas usando a inanição como ferramenta de genocídio não é novo; foi muito utilizado em ditaduras socialistas no decorrer da história. Não obstante, a depravada e maligna tirania do coronavírus conseguiu levar essa depravação a níveis de brutalidade excepcionalmente inéditos, com medidas estatais despóticas, maléficas e irracionais que foram deliberadamente arregimentadas para levar empresas à falência e deixar os cidadãos desamparados e destituídos, na mais completa e absoluta miséria. O lobby dos grandes conglomerados, das multinacionais e das megacorporações está fazendo isso porque — com a falência generalizada de pequenas e médias empresas — eles conseguem eliminar facilmente a concorrência. 

As pessoas não estão morrendo de covid, mas de fome, de frio, de desespero e principalmente de suicídio — que aumentou assustadoramente desde que foram decretados os lockdowns e quarentenas. O que está em andamento atualmente é um gigantesco projeto de genocídio em escala global, um pérfido, deplorável e brutal crime contra a humanidade, uma tirania sem precedentes, que busca pretextos anticientíficos e irracionais para deixar todas as pessoas em situção de desamparo e desespero, sem ter a quem recorrer ou como sobreviver. A ditadura globalista gradualmente se consolida no mundo como a mais implacável forma de escravidão já criada, tendo sido devidamente concebida com a desculpa de que está preservando as pessoas de se contaminarem com um vírus, cuja taxa real de letalidade é inferior a 1%. 

As pessoas precisam se insurgir e praticar a desobediência civil. Agora não é momento de covardia, letargia ou apatia. Precisamos nos revoltar contra a ditadura do coronavírus, caso contrário vamos perecer pela fome ou morrer vítimas das vacinas assassinas que estão matando indiscriminadamente. 

Compartilhe esse texto:

Sobre Mim

Sobre Mim

O Ultraconservador é um reacionário cristão antissocialista, anticomunista, antimarxista e antiestatista. Um indivíduo sem medo do establishment socialdemocrata ditatorial, corrosivo e totalitário. É colaborador de periódicos (jornais e revistas) e portais eletrônicos do Rio Grande do Sul, Paraná e São Paulo.