Blog

A estratégia da ORCRIM para salvar Lula

A estratégia da ORCRIM para salvar Lula

Não bastasse o TRF-1 ter restituído o passaporte de Lula, agora os ministros do STF estão elaborando uma estratégia para impedir que o criminoso vá para o cárcere. O líder da ORCRIM ficaria livre da obrigação de cumprir sua sentença de prisão, com uma negociação escusa, que exigiria, como moeda de troca, sua inelegibilidade para concorrer à presidência da república. Se isto, de fato, vier a ocorrer, Lula invariavelmente irá apoiar-se em um fantoche político, como forma de tentar alcançar o poder novamente. Dilma Rousseff, durante os seus dois mandatos, teve Lula como o verdadeiro poder por trás do poder. E sabemos muito bem que esta era a real intenção do ex-presidente. Perpetuar-se no poder indefinidamente, enquanto o PT dispensava ao sistema político nacional uma falsa fachada de democracia. Para atestar a veracidade deste fato, basta ver como o líder da ORCRIM está desesperado para retomar o seu projeto totalitário de onde parou. Se esta espúria manobra ilegal para salvar o messias petista vier a acontecer, Lula, indubitavelmente, como é de hábito, sairá em busca de um fantoche político a quem possa manipular. O mais provável, no entanto, é que não será Jacques Wagner, a muleta do PT escolhida para substituir Lula, no caso de inelegibilidade do deus máximo do partido. Contando com apenas 2% de intenção de votos, o senhor que disse que o problema do PT foi não ter transformado o Brasil em um análogo de Cuba não tem carisma ou popularidade suficientes para colocar o partido no panorama político nacional novamente. 

A popularidade de Lula, com a condenação no TRF-4, declinou de forma ostensiva. Referências ao líder máximo da ORCRIM despencaram em pouco mais de 40% nas redes sociais. Considerado por muitos como um cadáver político, o desespero de Lula, que torna-se cada vez mais evidente com o choro convulsivo do PT – e com a impossibilidade da organização criminosa de restituir a sua ditadura –, não será suficiente para ressuscitá-lo, apesar de todos os esforços dos movimentos pró-corrupção a seu favor. Nem mesmo a choradeira de Lindbergh Farias ou as ameaças de Gleisi Hoffmann, que seriam completamente irrelevantes, se não revelassem um tão drástico e infantil desespero aflitivo para voltar ao poder – serão capazes de salvar o tão venerado e adorado deus petista. Sem ele, o partido definhará, correndo o sério risco de virar também, um cadáver político, assim como o seu líder. E, invariavelmente, começar a apodrecer e a feder.

Como o STF é completamente condescendente com a criminalidade política institucionalizada, sendo parte integrante da ORCRIM, sua cumplicidade para com o ex-presidente condenado não seria nem um pouco surpreendente. Com sua saída do páreo, no entanto, as especulações com relação a todos os possíveis presidenciáveis não param de crescer. Não obstante, o deputado Jair Messias Bolsonaro passa a liderar a disputa, sendo seguido pelo cangaceiro autoritário Ciro Gomes. Outras “novidades” que engrossam o caldo para a eleição presidencial são nomes como a deputada gaúcha Manuela d’Ávila, do PCdoB, o delinquente extremista Guilherme Boulos do MTST, disputando pelo PSOL, e a sonolenta Marina Silva, da Rede, entre outros. Diretamente do Projaquistão socialista, especula-se também um possível retorno do apresentador Luciano Huck para a disputa, recentemente consagrado como o mais novo representante do caldeirão chique da política nacional. Em aparente indecisão, Huck, depois de cogitar a possibilidade de concorrer às eleições, afirmou ter desistido da ideia. No entanto, especula-se que o fabuloso marido de Angélica esteja apenas fazendo charminho, e, quando o público menos esperar, ele lançará a sua candidatura.

O mais importante, no final das contas, é que a justiça seja feita. Que Lula vá para a cadeia, deixe o Brasil respirar em paz, e permita à nação seguir em frente. Mas, é claro, ele sempre terá os seus amigos no STF para livrá-lo da cana. No final das contas, se até o seu passaporte foi restituído, fica evidente que não existe nada que o aparelhado judiciário brasileiro não possa fazer pelo seu líder máximo.

Sabemos que a capacidade de Lula para chorar, ameaçar, esbravejar, choramingar e chorar ainda mais é infinita. Esta é a sua única verdadeira habilidade. A organização criminosa que ele comanda, o PT, até nisso imita ele muito bem. Mas nós sabemos que o STF não tem integridade moral suficiente para suportar a pressão, tampouco é tão caro assim, que não possa ser comprado.         

Compartilhe esse texto:

Sobre Mim

Sobre Mim

O Ultraconservador é um reacionário cristão antissocialista, anticomunista, antimarxista e antiestatista. Um indivíduo sem medo do establishment socialdemocrata ditatorial, corrosivo e totalitário. É colaborador de periódicos (jornais e revistas) e portais eletrônicos do Rio Grande do Sul, Paraná e São Paulo.