Blog

O Brutal e Nefasto Genocídio Venezuelano

O Brutal e Nefasto Genocídio Venezuelano

Os venezuelanos tornaram-se prisioneiros em seu próprio país, reféns de um regime maléfico, brutal e tirânico, que tem por único objetivo dizimar a população, o que é algo deveras comum em governos totalitários comunistas. Desesperado para se manter no poder, Nicolás Maduro emprega os métodos mais agressivos e aflitivos para extirpar de forma categórica toda e qualquer oposição ao seu governo. Matar venezuelanos, essa é a especialidade – na verdade, a única finalidade – do sanguinário, ditatorial e corrosivo regime narco-bolivariano. Agora, fica a pergunta: quem salvará o povo venezuelano deste abismal horror agressivo, sórdido e cruel, que não tolera nenhuma oposição?

Ainda que o nível de violência empregado contra a população seja inequivocamente mortífero, letal e sanguinário a maior arma do regime de Maduro é a inanição, forma clássica de agressão, aplicada por todos os regimes socialistas. Com a mortandade – sobretudo infantil – ocorrendo de forma sistemática e consistente, imperativamente drástica e brutal, não é difícil constatar que temos um genocídio em andamento. Um genocídio elaborado de forma metódica pelo Foro de São Paulo. E nenhuma autoridade, governo ou organização internacional está solidária com nossos vizinhos sul-americanos. Muito pelo contrário. Estão todos completamente apáticos e indiferentes.  

Para piorar, Oscar Perez, o guerreiro dissidente que lutava contra a ditadura narco-bolivariana, morreu em uma operação executada pelas repressivas milícias chavistas. Agora, o moral dos insurgentes foi profundamente abalado, com a morte do grande símbolo da resistência e da liberdade venezuelana. 

A única coisa que importa para o regime de Nicolás Maduro é ocultar informações e esconder quão ruim está a situação na Venezuela. Com o mortícinio de crianças vítimas da inanição, o governo está pressionando e intimidando médicos, e demais agentes da área da saúde, para não relatarem desnutrição como causa da morte de crianças (leia). O que vemos é um agravamento sistemático da crise, que está arruinando vidas, destruindo o futuro de uma nação, e mantendo seus cidadãos reféns de uma organização criminosa ditatorial, hostil e assassina, sem ninguém para desafiá-la. Depois de destruir as possibilidades de prosperidade da população com políticas que destroçaram o livre mercado, Nicolás Maduro fomentou os componentes elementares de um governo onde pode reinar supremo. Pode matar quem quiser, como quiser e quando quiser, e tudo ficará bem. Mesmo com o país entrando sistematicamente em um desmesurado e irrefreável colapso, como a América Latina nunca antes havia testemunhado em toda a sua história.

A indiferença dos homens do estado de todas as nações – especialmente as mais relevantes –, no entanto, é algo tão ostensivamente maléfico e infame, quanto abominável e atroz. E o apoio que indivíduos como Aloysio Nunes – ministro das relações exteriores – dá ao totaitário e assassino regime narco-bolivariano, assim como organizações criminosas como PT e PSOL não apenas expõe o sórdido fato de que existem pessoam terrivlmente maléficas neste mundo, como me faz desejar impor soluções extremas ao problema. De qualquer maneira, Nicolás Maduro deve cair, e para isso devemos buscar todos os meios que estão ao nosso alcance. Até mesmo a guerra, se necessário for.           

Compartilhe esse texto:

Sobre Mim

Sobre Mim

O Ultraconservador é um reacionário cristão antissocialista, anticomunista, antimarxista e antiestatista. Um indivíduo sem medo do establishment socialdemocrata ditatorial, corrosivo e totalitário. É colaborador de periódicos (jornais e revistas) e portais eletrônicos do Rio Grande do Sul, Paraná e São Paulo.