Blog

Hora de transformar o estado em um verdadeiro inferno

Hora de transformar o estado em um verdadeiro inferno

Diante de tudo o que tem acontecido no país — em especial a parcialidade do STF para com o líder da ORCRIM, que foi um verdadeiro golpe de misericórdia contra a integridade civil, moral e patriótica dos brasileiros, embora não tenha sido formalmente concluída —, não resta dúvida nenhuma de que devemos nos mobilizar para revidar e alterar o rumo dos acontecimentos presenciados até agora. Precisamos realizar uma intervenção civil radical e violenta, uma impreterível conflagração, que expresse todo o furor de nosso descontentamento para com as autoridades politicamente constituídas.

É interessante observar que, nas redes sociais, este movimento está adquirindo forma. A revolta popular é grande, inexpugnável e imensa. O fato de Lula — um criminoso condenado — estar em liberdade pelo sul do país para fazer comício eleitoral revoltou todos os brasileiros íntegros, honestos e corretos. Gaúchos, catarinenses e paranaenses com retidão justificada não hesitaram em demonstrar o furor do seu descontentamento, nas cidades por onde a caravana da corrupção passou. Aos poucos, o Brasil decente vai conquistando vitórias.

Evidentemente, assim como os sulistas manifestaram-se ativamente contra a criminalidade política instituída, precisamos fazer o mesmo  (sou do sul, mas a caravana do crime e da vergonha não passou na minha cidade). Agora compreendemos como realmente podemos fazer a diferença, e precisamos nos levantar contra os oligarcas do crime, mostrando a eles que não são intocáveis ou invulneráveis, tampouco soberanos sobre nós. Uma grande mobilização nacional está marcada para o próximo dia 3. Mas acredito que, eventualmente, teremos todos que ir até Brasília, para desmantelar completamente o establishment político, provocar o caos, e incitar uma rebelião, para destroçar em definitivo a ditadura da criminalidade política profundamente instituída em todos os pilares governamentais do Brasil. A questão observável, no entanto, é que esse movimento começou a acontecer. O interessante é inflamá-lo progressivamente, até que torne-se orgânico, e não pare mais.  

Sem dúvida nenhuma, precisamos deflagrar o caos de tal forma, a infligir medo e pânico absolutos nas autoridades públicas. Uma vez que se instaure o espírito de rebelião popular no coração da população, nada mais será capaz de apagá-lo. Desta forma, iniciaremos o processo de resgate de nosso país, retirando-o das garras cruéis e nefastas do Foro de São Paulo.

A hora de fazer e acontecer é agora. Nada de hesitação ou covardia. Chegou o momento de fazer o estado conhecer o inferno. 

Compartilhe esse texto:

Sobre Mim

Sobre Mim

O Ultraconservador é um reacionário cristão antissocialista, anticomunista, antimarxista e antiestatista. Um indivíduo sem medo do establishment socialdemocrata ditatorial, corrosivo e totalitário. É colaborador de periódicos (jornais e revistas) e portais eletrônicos do Rio Grande do Sul, Paraná e São Paulo.