Blog

Ditador totalitário Angelo Coronel quer prisão para quem não se vacinar

Ditador totalitário Angelo Coronel quer prisão para quem não se vacinar

Recentemente, Angelo Coronel — um dos inúmeros ditadores depravados e carreiristas que usam a fraudemia como palanque político para se promover e disseminar a histeria covidiana no país — apresentou um projeto de lei para prender quem se recusar a ser vacinado

A pena apresentada no projeto de lei será de dois a oito anos de reclusão, e multa. Pais que se recusam a vacinar seus filhos podem ser punidos com reclusão de um a três anos. O político não é o primeiro a tentar implementar medidas despóticas e ditatoriais contra o povo brasileiro. O ditador totalitário Aécio Neves alguns meses atrás já havia proposto um projeto de lei similar.  

Suprimindo de forma agressiva e completamente arbitrária a liberdade individual dos cidadãos, recentemente, o STF — Supremo Totalitarismo Federal — decidiu, por unanimidade, que a vacinação deve ser compulsória.  

Ou seja, as autoridades nitidamente conspiram contra as liberdades individuais da população, no que está se revelando o gradual estabelecimento de uma autocracia totalitária, onde o cidadão não tem poder de decisão nem mesmo sobre o próprio corpo. Agora, o estado decide o que você deve introduzir no seu corpo. Você não é mais um cidadão, um indivíduo com autonomia e poder de decisão. Você não passa de um reles escravo simplório, que deve fazer tudo aquilo que o estado totalitário manda você fazer. Agora, sob pena de prisão. 

O pior é que querem forçar os cidadãos brasileiros a tomarem vacinas feitas às pressas —produzidas em um período de tempo excessivamente rápido — e que já estão apresentando uma multiplicidade de efeitos colaterais. Para citar apenas alguns exemplos, há dias atrás, uma pessoa no estado americano do Alasca teve uma reação alérgica severa à vacina da Pfizer. A vacina da Pfizer também fez seis pessoas desenvolverem uma reação alérgica grave, chamada anafilaxia. No Reino Unido, duas pessoas tiveram reações alérgicas severas a essa mesma vacina. No Brasil, o resultados dos testes com a Coronavac ainda não foram divulgados. 

Independente das vacinas que serão utilizadas no Brasil, é importante ressaltar o fato de que nenhuma delas foi testada por tempo suficiente, de maneira que é totalmente impossível saber quais serão as consequências no médio e no longo prazo. É bem possível que as pessoas — antes de serem inoculadas com a vacina experimental — tenham que assinar documentos que isentam a companhia farmacêutica de qualquer responsabilidade, relacionada a eventuais efeitos colaterais e reações adversas. Pessoas que podem sofrer reações alérgicas severas à vacina devem pegar atestados médicos e não se vacinar de maneira alguma.       

Infelizmente, o ambiente político está cada vez mais saturado de tirania e totalitarismo. Para a maçônica e positivista juristocracia brasileira, é natural que o cidadão seja visto como uma vulgar e insignificante propriedade do estado, que deve baixar a cabeça e cumprir ordens sem contestar ou questionar. Tiranias coletivistas não enxergam, nem levam em consideração, o indivíduo. 

A nós — como último recurso contra o totalitarismo — resta apenas a desobediência civil. Infelizmente, os governantes brasileiros conspiram contra o próprio povo.   

Compartilhe esse texto:

Sobre Mim

Sobre Mim

O Ultraconservador é um reacionário cristão antissocialista, anticomunista, antimarxista e antiestatista. Um indivíduo sem medo do establishment socialdemocrata ditatorial, corrosivo e totalitário. É colaborador de periódicos (jornais e revistas) e portais eletrônicos do Rio Grande do Sul, Paraná e São Paulo.