Blog

A seita covidiana como a nova religião globalista das massas

A seita covidiana como a nova religião globalista das massas

Uma nova religião de pânico, medo e histeria generalizada, totalmente chancelada pela classe política, tomou conta da população mundial: trata-se da covid-19. Os adeptos da seita covidiana são controlados pelo medo e pelo pavor assiduamente difundidos pela mídia globalista e pela imprensa progressista mainstream, que — obedecendo às diretrizes dos seus proprietários, os grandes conglomerados farmacêuticos — subitamente esqueceram das outras dificuldades das quais o mundo sofre, para concentrar-se unicamente na tarefa de difundir no mundo inteiro uma deplorável campanha de medo e de pânico, para implantar nas massas um pavor irracional relacionado ao coronavírus.

A julgar pelo exacerbado nível de importância que a mídia dá ao coronavírus, quase chegamos a pensar que todos os demais problemas do mundo foram resolvidos, assim como todas as doenças, moléstias e enfermidades que existiam antes da suposta pandemia, e que subitamente desapareceram; ao menos, é o que o protagonismo do coronavírus deixa implícito. Desde o início do ano passado, nada mais tem relevância. Apenas o coronavírus e tudo o que está relacionado a seita covidiana — seus rituais de máscara, quarentena, distanciamento social e histeria irracional dos adeptos da seita. Se formos acreditar no que a mídia mainstream mostra diariamente, as pessoas não morrem mais, apenas de coronavírus.

Como as criaturas irracionais e apavoradas que são, os adeptos da religião covidiana — obedecendo rigidamente às instruções dos sacerdotes da seita — usam máscaras o tempo inteiro e passam religiosamente álcool gel nas mãos, apesar de inúmeros cientistas, médicos e epidemiologistas já terem explicado centenas de vezes que estes métodos são totalmente ineficazes para se conter a disseminação de um vírus. Além do mais, a taxa de mortalidade do coronavírus, inferior a 1%, não justifica de maneira nenhuma a adoção de medidas irracionais tão extremas para a conter sua disseminação, tampouco o temor e o pânico institucionalizados, que foram oficialmente implementados como políticas de estado.

Mas quem se importa com fatos concretos, com dados científicos, com a realidade, não é mesmo? A única coisa que importa na covidocracia são as irracionalidades e exigências beligerantes impostas pela classe política para controlar as massas. Em consonância com toda essa deplorável histeria, ficou evidente que para os adeptos da seita covidiana, fatos, dados científicos e evidências concretas são coisas totalmente irrelevantes. O importante é obedecer cegamente a classe dirigente e viver de acordo com o medo histérico e irracional promulgado oficialmente, aceitando todas as inúmeras restrições ditatoriais e injustificáveis impostas verticalmente pelo sistema político.

Os adeptos da seita covidiana de fato não se importam nenhum pouco em desprezar as suas próprias faculdades de raciocínio. Essa gente está interessada unicamente em seguir cegamente as multidões e aderir ao pânico e a histeria irracional da sua preciosa seita. Questionar as inúmeras discrepâncias que essa crise artificial totalmente fabricada deixou pelo caminho não interessa aos covidiotas. Por exemplo:

  1. Por que tantas vacinas estão sendo produzidas em tão curto período de tempo, por uma virose que mata menos de 1% dos infectados?
  2. Por que há tanto alarmismo, se a taxa de letalidade da covid-19 é tão baixa?
  3. Por que as autoridades recomendaram o isolamento e o distanciamento social, se a imunidade de rebanho — que só pode ser adquirida através do contato com outras pessoas — é fundamental e inevitável para conter uma virose?
  4. Se o número dos infectados está subindo, por que os hospitais de campanha foram todos desativados?
  5. Por que fazer lockdown e quarentena, se essas medidas terrivelmente irracionais estão causando — além de brutal e irreversível destruição econômica — mais danos, infecções e morticínio, do que ajudando no combate à suposta pandemia?


Ora, a verdade é que os covidiotas não se importam nenhum pouco em adquirir conhecimento e raciocinar. Eles já foram todos completamente doutrinados pela sua seita de burrice institucionalizada e obediência cega. Por essa razão, coisas como fatos, dados científicos, estudos e a realidade concreta não importam. Infelizmente, os fatos mostram de forma incontestável que obedecer cegamente o sistema é a única coisa que interessa aos adeptos da seita covidiana.

Compartilhe esse texto:

Sobre Mim

Sobre Mim

O Ultraconservador é um reacionário cristão antissocialista, anticomunista, antimarxista e antiestatista. Um indivíduo sem medo do establishment socialdemocrata ditatorial, corrosivo e totalitário. É colaborador de periódicos (jornais e revistas) e portais eletrônicos do Rio Grande do Sul, Paraná e São Paulo.