Blog

A Fundação Rockefeller e a Operação Lockstep

A Fundação Rockefeller e a Operação Lockstep

Infelizmente, não são poucas as pessoas que caíram na farsa da pandemia de coronavírus. Recentemente, veio à tona um documento da Fundação Rockefeller que revela um plano intitulado Operação Lockstep, um projeto corporativo que mostra efetivamente como causar um grande colapso no mundo inteiro através de uma pandemia. O documento é intitulado Scenarios for the Future of Technology and International Development

No documento, está detalhado minuciosamente o projeto corporativo que mostra efetivamente como paralisar o mundo com uma epidemia. O documento mostra como cultivar o vírus, como espalhá-lo e como usar o lockdown e a quarentena para causar colapso econômico — isso dentre muitas outras etapas, projetadas com todas as variáveis possíveis —, com o objetivo de pavimentar o caminho para a Nova Ordem Mundial, da qual os Rockefellers e seus associados serão os soberanos. O documento mostra até mesmo planos reservas (backup plans) que incluem a disseminação de vírus mais letais e uma pressão mais vigorosa sobre estados e governos para implementarem quarentenas ainda mais severas e draconianas, com o objetivo de paralisar a produtividade das nações e destruir totalmente a economia.

O objetivo da Fundação Rockefeller é criar no mundo inteiro um cenário de terra arrasada, depois do qual eles se insurgirão promovendo as soluções para os problemas que eles próprios causaram. 

No dossiê corporativo, estão detalhadas todas as etapas do plano; desde o cultivo do vírus até como exaurir a população e vencê-la no cansaço, como deflagrar sucessivas ondas pandêmicas, como o sistema pretende dificultar ainda mais a vida dos que resistirem, restringindo seu acesso a produtos básicos e alimentícios, além de viagens e trabalho, tudo está descrito em riqueza de detalhes, com todas as variáveis presentes e futuras possíveis.

Quando a vacina for finalmente disponibilizada — a "cura milagrosa" —, o plano dessas corporações dirigidas pelos Rockefellers é inserir os submissos no "novo normal" e jogá-los contra todas as pessoas que recusam-se a ser subservientes, alegando que é graças aos insurgentes que não é possível efetuar um completo retorno à normalidade. Haverá, portanto, uma tensão e uma discórdia cada vez maior entre os submissos e todos aqueles que recusam-se a ser subservientes à despótica tirania corporativa dos Rockefeller. Isso foi deliberadamente planejado pela Fundação Rockefeller, e é a intenção deles inflamar os ânimos entre esses dois grupos, o que fortalecerá a narrativa do sistema. Nós, que estamos despertos, evidentemente não podemos permitir sermos subjugados.  

Com o colapso econômico, que ficará muito pior do que está com a deflagração de sucessivas ondas de quarentena e lockdown, produtos necessários à sobrevivência — como alimentos, por exemplo — ficarão escassos. O sistema pretende fazer os governos tomarem conta de todos os estoques de suprimentos existentes e apenas quem for plenamente obediente ao sistema terá acesso a comestíveis e a outros produtos básicos. O plano é dificultar progressivamente, de forma brutal e intempestiva, a vida daqueles que recusam-se a serem submissos. 

Como o plano mostra, as quarentenas serão cada vez mais implacáveis daqui para a frente. O objetivo delas é causar conflagrações e turbulências civis ostensivamente dramáticas — e principalmente, destruir a cadeia produtiva — para que a produção de alimentos caia para níveis cada vez menores. O sistema pretende controlar de forma total os suprimentos de alimentos, pois sabe que controlando os mesmos, eles controlarão as pessoas com mais facilidade. Com a ameaça de privações e fome, as pessoas se tornarão mais dóceis e se submeterão ao "novo normal" com mais facilidade. Evidentemente, o sistema será mais "benévolo" com quem foi submisso desde o princípio.  

Essa gente depravada e satânica não dorme no ponto. Quem ler o documento, vai constatar que todos as etapas relacionadas à pandemia — tanto presentes quanto futuras — estão descritas em detalhes. No documento, todas as variáveis possíveis são levadas em consideração, todas as variantes do plano, o que fazer com as pessoas que oferecerem resistência, como exauri-las através de sucessivas paralisações, que medidas tomar para fazer os governos aumentarem a repressão contra os insurgentes, e como condicionar às pessoas à obediência, tornando-as escravas de um sistema que ficará conhecido como "novo normal". Digno de nota nesse documento é o capítulo intitulado LOCK STEP — A world of tighter top-down government control and more authoritarian leadership, with limited innovation and growing citizen pushback (ETAPA DE FECHAMENTO — Um mundo de controle governamental de cima para baixo e liderança mais autoritária, com inovação limitada e crescente pressão dos cidadãos).

No documento, tudo está detalhado de forma ostensivamente meticulosa. Diversas culturas alternativas do vírus foram cultivadas para as sucessivas ondas que virão, sendo as próximas mais letais do que a atual. Um dos principais objetivos da pandemia é deixar as pessoas em um estado permanente de pânico, para que elas se sujeitem ao novo sistema com um irrefragável e histérico nível de obediência. Posteriormente, o sistema pretende jogar de forma agressiva e beligerante todos aqueles que se submeteram ao "novo normal" contra todos aqueles que ainda oferecem resistência ao despostismo e a tirania da ditadura do coronavírus. Um futuro tenebroso aguarda a humanidade. 

Compartilhe esse texto:

Sobre Mim

Sobre Mim

O Ultraconservador é um reacionário cristão antissocialista, anticomunista, antimarxista e antiestatista. Um indivíduo sem medo do establishment socialdemocrata ditatorial, corrosivo e totalitário. É colaborador de periódicos (jornais e revistas) e portais eletrônicos do Rio Grande do Sul, Paraná e São Paulo.