Blog

A absurda e deplorável politização de Jesus

A absurda e deplorável politização de Jesus
Uma das coisas mais depravadas e detestáveis que acontecem nos tempos atuais é a politização de Jesus. Em uma tentativa sórdida, desesperada e absolutamente iníqua de capturar os cristãos, a esquerda política pretende mostrar que sua ideologia depravada, maligna, tirânica e histriônica não é incompatível com o cristianismo. O que seria hilariante, se não fosse trágico.
 
Como poderia o socialismo ou o comunismo serem compatíveis com o cristianismo, quando na verdade estas ideologias políticas divergem da doutrina cristã de forma contundente e radical?
 
Não há nada nelas que possa ser considerado minimamente similar. Jesus nunca defendeu o uso de agressão física contra pessoas inocentes. Jesus nunca defendeu expropriações agressivas de pessoas abastadas para que um tirânico e despótico governo onipotente realizasse a redistribuição do espólio. Jesus nunca defendeu sequer um sistema político, mas declarava o Reino de Deus como a única solução possível para todos os problemas que afligem a humanidade.
 
Quem realmente acha que socialismo ou comunismo são compatíveis com o cristianismo realmente não entendeu absolutamente nada sobre o Evangelho.
 
E o pior, esses depravados sicofantas de Satanás, o Diabo, agem dessa maneira deliberadamente ignorando o fato incontestável de que todas as ditaduras comunistas e socialistas que existiram perseguiram cristãos de forma brutal e agressiva. Como o fazem até hoje, e exemplos nesse sentido não faltam. O que acontece atualmente na China — uma ditadura socialista totalitária — precisa de exposição. O depravado e despótico governo totalitário chinês há anos está ativamente lutando para erradicar todas as religiões com o objetivo de implementar o ateísmo marxista-leninista como a política oficial de estado.
 
Não há — como nunca houve — a menor possibilidade de doutrinas depravadas e essencialmente satânicas como o comunismo e o socialismo serem compatíveis com o cristianismo. O cristão, ao menos o cristão genuíno, por ter compreendido e assimilado os formidáveis ensinamentos salutares de Jesus, aprendeu a ser altruísta; e está sempre disposto a sacrificar a si mesmo pelo benefício de outras pessoas. O socialista, por outro lado, busca sacrificar outras pessoas em seu próprio benefício.
 
Nenhum socialista conhece ou possui compreensão de fato sobre o cristianismo. É impossível encontrar um socialista que tenha lido mais de dois versículos da Bíblia. Depois que o senil político soviético Mikhail Gorbachev declarou que "Jesus foi o primeiro socialista", miríades de ignorantes julgaram ser plausível fazer uma associação do socialismo e do comunismo com o cristianismo, por causa de algumas aparentes similaridades totalmente superficiais.
 
Isso acontece porque socialistas — sendo indivíduos completamente ignorantes e totalmente desprovidos de inteligência e capacidade de raciocínio — confundem amor, caridade, abnegação e altruísmo voluntário com planejamento central, prepotência, poder político e coletivismo. Eles julgam ser possível implementar a utopia comunista, que nada mais é do que o análogo satânico do paraíso edênico, através da institucionalização de um sistema de agressão violenta.
 
Evidentemente, todos os cristãos devem cultivar amor e empatia pelas pessoas e sentir desejo sincero de ajudá-las. Isso não tem relação nenhuma com ser cúmplice de um governo despótico que expropria pessoas à força em nome de uma suposta "justiça social". "Justiça social" essa que não passa de um pretexto hipócrita para as mais sórdidas e deploráveis perversidades, além das mais cruéis e hostis atrocidades, visto que governos socialistas não praticam "justiça social" nenhuma. Governos socialistas praticam grandes assaltos institucionalizados contra a sociedade produtiva para que os líderes do partido e os burocratas do estado fiquem absurdamente ricos.
 
Image may contain: text
 Exemplo de livro que tenta mostrar Jesus como sendo "socialista".
 
Quem tenta relacionar o cristianismo com o comunismo ou o socialismo — além de um anacronismo grosseiro — está cometendo uma sórdida perversão de valores. Jesus não autorizou o cristão a sacrificar outras pessoas. O indivíduo pode sacrificar a si mesmo, mas ele não pode em hipótese alguma sacrificar os outros, a vida dos outros ou a propriedade dos outros. Não há nenhum versículo na Bíblia que diz "estabeleça um estado totalitário e tire das pessoas à força tudo o que elas possuem para redistribuir aos pobres". Até porque socialistas, como já explicado, nunca dão absolutamente nada para os pobres, mas distribuem o espólio de tudo o que foi roubado entre a liderança do partido que está no poder.
 
A verdade é que tentar justificar o socialismo com o cristianismo é uma perversão. E necessário distorcer o cristianismo de forma contundente para usá-lo como uma justificativa argumentativa que fortaleça a retórica socialista. E enfatizo que não há nada em ideologias políticas como socialismo e comunismo que sejam compatíveis com o cristianismo. Na verdade, ocorre antes o contrário. São absurdamente divergentes. Jesus, por exemplo, realizou milagres — o da multiplicação dos pães— para saciar a fome de pessoas famintas. Jesus, por assim dizer, "matava" a fome material e espiritual das pessoas. Regimes socialistas, por outro lado, sempre fizeram o contrário, mataram as pessoas de fome.
 
Não há nada de errado em ser bom, generoso, altruísta e incentivar as pessoas a serem assim. O que não se pode fazer é obrigar as pessoas a desenvolverem essas virtudes e força-las a serem assim. Quem realmente pensa que socialismo e comunismo são compatíveis com o cristianismo — ou que talvez lhe sirvam de complemento — foi totalmente enganado por Satanás, o Diabo, e seus agentes terrestres. Precisa jogar toda a literatura mundana fora e ler o 4 Evangelhos imediatamente.
 

Compartilhe esse texto:

Sobre Mim

Sobre Mim

O Ultraconservador é um reacionário cristão antissocialista, anticomunista, antimarxista e antiestatista. Um indivíduo sem medo do establishment socialdemocrata ditatorial, corrosivo e totalitário. É colaborador de periódicos (jornais e revistas) e portais eletrônicos do Rio Grande do Sul, Paraná e São Paulo.